Quem somos

O ILABANTU, nasceu em 22/11/1985 na cidade de Ipiaú, no baixo sul da Bahia, região do Vale do Rio de Contas, com a denominação de Inzo Tumbansi Tua Nzambi Ngana Kavungu, como Casa de Cultura Tradicional de Matriz Africana Bantu Congo-Angola, constitui em um espaço próprio de resistência e sobrevivência, que possibilita a preservação e recriação de valores civilizatórios, de conhecimentos e da cosmovisão trazidas pelos africanos, quando transplantados para o Brasil.

Caracterizando-se pelo respeito à tradição e aos bens naturais; o uso do espaço para reprodução social, cultural e espiritual da comunidade; e a aplicação de saberes tradicionais transmitidos através da oralidade, registrado sob o nº 2032 em 20 de dezembro de 2007 no Registro Civil de Pessoas Jurídicas da Comarca de Itapecerica da Serra, Estado de São Paulo, e no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ-MF) 09.351.037/0001-39 passa a se chamar INSTITUTO LATINO AMERICANO DE TRADIÇOES AFRO BANTU, a seguir denominado pela sigla ILABANTU, fundado em 22 de setembro de 1985, sendo uma associação civil, tradicional, filantrópica e assistencial, de direito privado, sem fins lucrativos e econômicos, de caráter sociocultural, com o enfoque prioritário na manutenção, preservação e formação de agentes multiplicadores dos saberes e fazeres tradicionais, atuando no fortalecimento de ações políticas que viabilize a promoção da igualdade racial como forma de enfretamento do racismo e empoderamento dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana e afro brasileira. ILABANTU, NTU, MUNTU, BANTU e MBUNTU são termos que dão significado a esta Instituição. NTU o principio da existência de tudo.

Na raiz filosófica africana denominada de Bantu, o termo NTU designa a parte essencial de tudo que existe e tudo que nos é dado a conhecer à existência. O Muntu é a pessoa, constituída pelo corpo, mente, cultura e principalmente, pela palavra. A palavra com um fio condutor da sua própria história, do seu próprio conhecimento da existência. A população, a comunidade é expressa pela palavra Bantu. A comunidade é histórica, é uma reunião de palavras, como suas existências.

No Ubuntu, temos a existência definida pela existência de outras existências. Eu, nós, existimos porque você e os outros existem; tem um sentido colaborativo da existência humana coletiva. As línguas são um espelho das sociedades e dos seus meios de nomear os seus conhecimentos, no sentido material, imaterial, espiritual. O ILABANTU vem se empenhando na organização das línguas Bantu que reflete organização de uma filosofia do ser humano, da coletividade humana e da relação destes seres com a natureza e o universo como veremos mais adiante. Atualmente, o ILABANTU está presente com representação através dos seus representantes em 12 estados da unidade da federação brasileira, organizados em Coordenações da seguinte forma:

Região Nordeste: Bahia (Salvador e Ilhéus), Pernambuco (Recife), Ceará (Juazeiro do Norte), Rio Grande do Norte (Natal).

Região Norte: Amazonas (Manaus); Tocantins (Palmas)

Região Sudeste: São Paulo (São Paulo); Minas Gerais (Belo Horizonte, São Lourenço, Juiz de Fora); Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Nova Iguaçú, São João de Mereti, Duque de Caxias); Espirito Santo (Vitória, Cariacica, Linhares)

Região Sul: Paraná (Curitiba)